NUDI UFSM

Blog do Núcleo de Direito Informacional da Universidade Federal de Santa Maria.

We fight war with love!

Saudações, Brasil!

Hoje falaremos de amor!

O sentimento mais forte capaz de ligar um ser humano ao outro. E, no caso do post de hoje, uma nação à outra. Nações tão distintas que chegamos a pensar que só há lugar para o ódio e a destruição mútuas, a repugnância pelo diferente e a resistência ao novo. Mas, senhoras e senhores, a coisa não é tão feia quanto parece.

Um dos cartazes da campanha

Irã e Israel movimentaram e continuam a movimentar os noticiários internacionais e a causar correrias diplomáticas ao redor do globo. Paira no ar a tensão nauseabunda e angustiante de um possível conflito armado entre esses dois países. Israel teme que o Irã esteja desenvolvendo armas nucleares em seu território e que isso representaria uma ameaça ao Estado Israelense (mais informações em reportagem da britânica BBC aqui ). Apesar de esforços internacionais, os governos de ambos países mostram-se irredutíveis ao estabelecimento de um diálogo mais pacífico e menos belicoso. As comunicações entre o povo de Israel e do Irã foram dificultadas, e não é possível sequer fazer uma ligação de Israel para o Irã.

Em meio a tudo isso, como vem tornando-se costume nos dias de hoje, pessoas descontentes com o rumo com que as coisas andam tomando e com posições diversas da de seus líderes buscam alternativas no mundo virtual para expressar sua dissidência. É o caso da campanha “Israel loves Iran, criada por um professor de design gráfico israelense, Ronny Edry. Querendo alcançar o outro lado e dizer o quanto considera uma guerra entre Israel e Irã uma loucura, Ronny procura estabelecer uma linha de comunicação com os iranianos, dizendo a eles que para existir uma guerra é preciso que ambos os lados se odeiem, e como odiar alguém sem ao menos conhecer essa pessoa?

Ronny criou cartazes com fotos suas, de amigos, vizinhos e familiares no facebook  e colocou a seguinte mensagem: “Iranians, we will never bomb your country. We (love) you” (Iranianos, nós nunca vamos bombardear seu país. Nós (amamos) vocês). Em poucas horas, diversos iranianos começaram a responder e a devolver aos israelenses o amor de Ronny, milhares de pessoas do mundo também aderiram a campanha e passaram a compartilhar cartazes no facebook.

A campanha de Ronny foi destaque na mídia internacional em veículos como o The New York Times, The BBC, CNN e Al Jazeera (reportagem da BBC aqui), e também na mídia nacional (reportagem do Jornal da Globo, aqui). Apesar de alguns comentários negativos, a atitude do professor israelense parece estar dando certo. Devido ao grande número de acessos e colaboradores que a campanha inicial angariou, Ronny agora pretende estender a campanha ao mundo. Ele criou a Peace Factory, outra campanha no facebook (nos moldes da Israel loves Iran) que visa ampliar e desenvolver novas vias de comunicação entre as pessoas, coordenar ações e espalhar e difundir a paz e o discurso de amor ao próximo.

O cartaz que iniciou a campanha de Ronny

Nas páginas de ambas as campanhas é possível achar elementos gráficos e montar o seu próprio cartaz para enviar o seu amor a outros países, compartilhar suas experiências, dizer o que o seu país possui e fazer perguntas aos demais participantes da campanha. O objetivo é aproximar e criar laços afetivos entre as nações do globo focando menos nas diferenças culturais e antes na nossa maior característica em comum: sermos todos seres humanos.

A resposta iraniana

Fica aqui o registro de mais um caso de ativismo digital que, ao espalhar-se horizontalmente pela rede entre as pessoas comuns de “países inimigos”, contesta a opinião dos poderes instituídos que, teoricamente, os representam. Mais do que isso, contribui para desmistificar o medo e o ódio daquilo que está distante de nós e que não conhecemos. Se até então a imagem do “outro” nos foi apresentada pela mídia tradicional e pelas autoridades governamentais, impostas por visões unilaterais e parciais, agora parece que nós mesmos temos a capacidade de formar um juízo sobre o diferente. O ódio entre Israel e Irã pode ser fruto de uma ficção, um monstro criado pelo distanciamento e pelo medo da diferença que não se conhece.

Não esqueçam de acessar as páginas das campanhas:
https://www.facebook.com/israellovesiran
https://www.facebook.com/the.Peace.Factory

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: